• Aliz de Castro

2020 chegou!



É, 2020 chegou! Lembra quando a gente falava desse ano apenas como figura de linguagem? "...só em 2020!", como se não fosse chegar nunca. Pois é, aí está, e nem demorou como imaginávamos.


É com a energia bendita da gratidão que hoje despeço-me de 2019, um ótimo ano pra mim, e recepciono 2020. Para este ano tenho uma lista de desejos bem especial e, embora este seja um período apropriado para a renovação, gostaria mesmo é de falar de resgates.


Desejo sinceramente que neste novo ano resgatemos valores, civilidades, preciosismos e, principalmente, sentimentos que têm se perdido e, infelizmente, coberto os futuros com névoas de passados obscuros que deveriam ter se dissipado de vez. Desejo primeiro o retorno da empatia para que trilhemos o verdadeiro caminho da evolução.


Que nos colocarmos no lugar do outro não seja mais símbolo de atraso, como nos fizeram acreditar, mas de engrandecimento, pois humanizar-se é a chave para sermos melhores e não a mecanização de crenças e atitudes. A simplicidade é nobre, mas o simplismo é erva daninha, saiba reconhecer a diferença, pois uma te enaltece e a outra te empobrece. Que nos exploremos mais intimamente e não tenhamos medo de nos conhecermos de verdade para que nenhum dogma ou porta-voz mal intencionado chegue perto de nos manipular.


Que voltemos a acreditar no intelecto: a educação transforma, enobrece e nos protege, jamais lute contra ela, pelo contrário, alie-se a ela, nossa principal defesa contra a ignorância, que cega e domina pelo medo. Desconfie de tudo e todos que se esforçam para desvalorizar a única coisa que te pertence de verdade: aquilo que você aprende, que te instrui, que te torna ativo no mundo. Ah, e o medo? Que aprendamos de vez a enfrentá-lo, porque uma vida com coragem transforma sonhos em realidade. Plantar o medo é a grande arma do mal, então pulverize isso com a mais pura valentia de quem carrega o bem na essência. E sim, queira ser do bem, tenha esse como seu grande propósito, a recompensa é magnífica e é você mesmo quem a produz.


Que brigar pelos desfavorecidos, indefesos, inocentes e puros não seja nunca mais criminalizado ou minimamente menosprezado. Brigar pelo que é certo e justo nos devolve a esperança, o combustível de nossa alma. Que aprendamos, de uma vez por todas, a lidar com as diferenças e respeitá-las como queremos ser pessoalmente respeitados. Quem sabe aprendemos finalmente a valorizar a liberdade, esse artigo de luxo tão valioso? Que amemos a natureza como um todo e a valorizemos como deve: a nossa fonte de vida. E que reconheçamos a grandiosidade dos animais e o grande papel deles na existência e paremos de subjugá-los. Eles são os verdadeiros donos deste mundo!


Que os preconceitos caiam por terra e junto com eles sua principal aliada: a violência. Que nenhum tipo de agressão, seja física, verbal, emocional, psicológica seja aceita ou tolerada. Já estamos em 2020, gente! Não é possível que desejos de violência permeiem nossos pensamentos ainda. E que nos tornemos capazes de identificar novamente qualquer ímpeto de intolerância para que os rejeitemos de pronto. Chega de pequenez nessa obra-prima que é nosso espírito! Que sejamos capazes de amar verdadeiramente o próximo, com compreensão, com aceitação, com HUMANIDADE. E lembre-se, a melhor ajuda que você pode oferecer a alguém é o encorajamento. Todos temos o que é necessário para vencer. E não, esse princípio não é piegas e não deve nunca mais cair em desuso. Acreditar é o grande lance da vida.


Por fim, desejo que a paz deixe de ser uma mera palavra relacionada às guerras e seja compreendida e exercitada a cada segundo, como a força extrema que é, e que ela guie os nossos passos. A paz é um estilo de vida, é uma convicção, é uma decisão íntima. Propagar a paz começa de dentro, não é algo coletivo, é um exemplo que uma pessoa dá à outra, que dá à outra e assim vai indo adiante. Adote a paz aí dentro de você, no seu dia a dia, consigo mesmo, e depois deixe que ela irradie onde quer que vá. É lindo!


Feliz retorno à sua essência bendita. Feliz 2020.

Aliz

0 visualização

© 2023 por ÁGUA NA BOCA. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • YouTube
  • Facebook
  • Pinterest
  • Instagram